segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Vinícius de Moraes


Nasceu na cidade do Rio de Janeiro, filho de uma família de classe média intelectualizada e com gosto artístico. Estudou com os jesuítas, no Colégio Santo Inácio que lhe deixou fortes marcas religiosas. Na adolescência já interessava-se por música popular, compondo inclusive algumas canções. Em 1930 ingressou na Faculdade de Direito na qual se formaria em 1933. Foi colega de figuras que, mais tarde, seriam importantes da política brasileira. Seu maior amigo, Octávio de Faria, influenciou-o decisivamente, reforçando-lhe o pensamento católico e direitista. Estreou com O caminho para distância, obra filiada a uma poética mais simbolista do que moderna. Em 1938, foi agraciado com uma bolsa do Conselho Britânico para estudar língua e literatura inglesa em Oxford. A estadia na Europa foi de curta duração dada a eclosão da II Guerra Mundial. De volta ao Brasil, acompanhou (1942) o escritor marxista norte-americano Waldo Frank em uma longa viagem pelo Norte e pelo Nordeste, onde constatou a miséria e a indiferença das elites pela pobreza de seu povo. Em função desse contato direto com a realidade brasileira, suas idéias até certo ponto reacionárias foram substituídas por uma visão de mundo progressista.
Em 1943 ingressou na carreira diplomática. Nos anos seguintes, serviu em várias cidades do exterior, sem jamais perder suas ligações com o país. Em 1958, participou do grupo fundador daBossa Nova ao lado de Tom Jobim, João Gilberto e outros. A partir de então a música popular ocuparia cada vez mais espaço no seu trabalho de criação. Durante as décadas de 1960 e 1970 – no embalo do crescimento da indústria cultural que se espalhava por todo o país – o nome de Vinícius, sobremodo junto ao público jovem, tornou-se uma espécie ícone da liberação amorosa e da qualificação poética da canção popular.

Nota do Blogueiro;
Para um termino melhor da postagem, continuo aqui na nota,porque na fonte principal não chegou a ter um "fim"na história. Em 1979, participa de leitura de poemas no Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo (SP), a convite do líder sindical Luiz Inácio Lula da Silva. Voltando de viagem à Europa, sofre um derrame cerebral no avião. Perdem-se, na ocasião, os originais de Roteiro lírico e sentimental da Cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro.
No dia 17 de abril de 1980, é operado para a instalação de um dreno cerebral. Morre, na manhã de 09 de julho, de edema pulmonar, em sua casa na Gávea, em companhia de Toquinho e de sua última mulher.

FONTE
Terra

Um comentário:

♀♀ Maria Rosa Dias ♀♀ disse...

Olá, meu caro! Parabéns pelo blog! É muito bonito, além de muito culto e informativo! ^^
Sou uma grande amante da arte poética, e sou poetisa e cronista!

Adoraria que me visitasse: www.riot-vicious.blogspot.com! Aproveita para comentar em meus textos, me seguir e me listar em seus favoritos, pois já o sigo e já o listei!


RIOT kisses,
*Mari*.