quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Morre o Ditador Muamar Khadafi

Em uma coletiva de imprensa na capital, Trípoli, Jibril disse que é o momento de dar início a uma Líbia nova e unida.

Nós esperamos por esse momento durante muito tempo. Muamar Khadafi foi morto", disse Mahmoud Jibril em uma coletiva de imprensa oficial, após um dia de relatos contraditórios e rumores.
Líderes de diversos países comemoraram a notícia, pedindo que o CNT mantenha sua promessa de realizar reformas no país.
O primeiro-ministro britânico David Cameron, que teve um papel de liderança na intervenção da Otan na Líbia, disse que este é "um dia para lembrar de todas as vítimas do coronel Khadafi".
O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, disse que é um momento "histórico", mas alertou que "o caminho à frente da Líbia e de seu povo será difícil e cheio de desafios".
A morte de Khadafi ocorreu após semanas de combate acirrado em Sirte um dos últimos bastiões de resistência na Líbia.

Há poucos detalhes da operação que teria resultado na morte de Khadafi. A Otan (aliança militar ocidental) afirmou que bombardeou dois veículos com forças leais ao líder deposto na manhã desta quinta-feira, perto de Sirte, mas não ficou claro se o bombardeio matou o coronel.
Chegaram a circular informações de que Khadafi teria sido capturado com vida. Logo em seguida, entretanto, a TV árabe Al-Jazeera exibiu imagens do que dizia ser o corpo de Khadafi.A Líbia é o terceiro país árabe, após Tunísia e Egito, a ter seu regime derrubado durante a onda de levantes conhecida como Primavera Árabe. O Tribunal Penal Internacional queria julgar o líder líbio deposto por acusações de crimes contra a humanidade.

Khadafi estava foragido desde agosto, quando rebeldes entraram na capital Trípoli e puseram fim ao seu regime de 42 anos o mais longevo da África, e um dos mais longos do Oriente Médio.
O governo interino pretende anunciar a Líbia "liberada" antes de indicar quais serão os próximos passos em direção às eleições democráticas no país.
O primeiro-ministro disse que as forças do CNT ainda estão em busca de Saif al-Islam, o filho mais conhecido do coronel Khadafi, que deixou Sirte em um comboio antes da tomada da cidade.

Fonte;
BBC Brasil

2 comentários:

Dja disse...

Hum ainda tõ querendo entender por que diacho tá todo mundo querendo saber como é porque, um cara que matou e fez as maiores atrocidades por lá, e fica os governos querendo investigação.
Morreuuuuu ... antes ele, do que os outros todos que ele ia matar, se ainda tivesse vivo.
Eita eu tô tão malvada.
Desulivre.

beijos.

angelo disse...

Aproveitando esse ato de "maldade"seguindo a mesma linha quer você.

"Ainda saiu barato pra ele,morre com um tiro"